Páginas

Ser coerente virou brincadeira!

Hoje em dia prefere-se viver na mera ilusão de vida, apenas observando a vida do outro e muitas vezes esquecendo da sua.
Fala-se muito e pouco se faz para fazer melhor.
Ao agir de forma coerente, somos tachados,
Parece que fazer o certo, virou raridade.
Virou brincadeira, agir de forma correta é errado?
Estão confundindo os valores.
Infelizmente ser coerente com o que acreditamos e fazer o certo, perdeu o sentido para grande parte das pessoas.
O orgulho tomou conta das pessoas e vendou os seus olhos.




O Ultimo Discurso

 
Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar - se possível - judeus, o gentio ... negros ... brancos.
Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo - não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar ou desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover todas as nossas necessidades.
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma do homem ... levantou no mundo as muralhas do ódio ... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, emperdenidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas duas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.
A aviação e o rádio aproximaram-se muito mais. A próxima natureza dessas coisas é um apelo eloqüente à bondade do homem ... um apelo à fraternidade universal ... à união de todos nós. Neste mesmo instante a minha voz chega a milhões de pessoas pelo mundo afora ... milhões de desesperados, homens, mulheres, criancinhas ... vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Aos que me podem ouvir eu digo: "Não desespereis!" A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o produto da cobiça em agonia ... da amargura de homens que temem o avanço do progresso humano. Os homens que odeiam desaparecerão, os ditadores sucumbem e o poder que do povo arrebataram há de retornar ao povo. E assim, enquanto morrem os homens, a liberdade nunca perecerá.
Soldados! Não vos entregueis a esses brutais ... que vos desprezam ... que vos escravizam ... que arregimentam as vossas vidas ... que ditam os vossos atos, as vossas idéias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como um gado humano e que vos utilizam como carne para canhão! Não sois máquina!
Homens é que sois! E com o amor da humanidade em vossas almas! Não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar ... os que não se fazem amar e os inumanos.
Soldados! Não batalheis pela escravidão! lutai pela liberdade! No décimo sétimo capítulo de São Lucas é escrito que o Reino de Deus está dentro do homem - não de um só homem ou um grupo de homens, mas dos homens todos! Estás em vós! Vós, o povo, tendes o poder - o poder de criar máquinas. O poder de criar felicidade! Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela ... de fazê-la uma aventura maravilhosa. Portanto - em nome da democracia - usemos desse poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo ... um mundo bom que a todos assegure o ensejo de trabalho, que dê futuro à mocidade e segurança à velhice.
É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós. Soldados, em nome da democracia, unamo-nos.
Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontres, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo da treva para a luz! Vamos entrando num mundo novo - um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergues os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança. Ergue os olhos, Hannah! Ergue os olhos.
Charles Chaplin

Não se acostume

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa

Telha de vidro




Quando a moça da cidade chegou 
veio morar na fazenda, 
na casa velha... 
Tão velha! 
Quem fez aquela casa foi o bisavô... 
Deram-lhe para dormir a camarinha, 
uma alcova sem luzes, tão escura! 
mergulhada na tristura 
de sua treva e de sua única portinha... 


A moça não disse nada, 
mas mandou buscar na cidade 
uma telha de vidro... 
Queria que ficasse iluminada 
sua camarinha sem claridade... 



Agora, 
o quarto onde ela mora 
é o quarto mais alegre da fazenda, 
tão claro que, ao meio dia, aparece uma 
renda de arabesco de sol nos ladrilhos 
vermelhos, 
que - coitados - tão velhos 
só hoje é que conhecem a luz doa dia... 
A luz branca e fria 
também se mete às vezes pelo clarão 
da telha milagrosa... 
Ou alguma estrela audaciosa 
careteia 
no espelho onde a moça se penteia. 



Que linda camarinha! Era tão feia! 
- Você me disse um dia 
que sua vida era toda escuridão 
cinzenta, 
fria, 
sem um luar, sem um clarão... 
Por que você na experimenta? 
A moça foi tão vem sucedida... 
Ponha uma telha de vidro em sua vida!

  Rachel de Queiroz

Ser justo


É tão difícil ser justo, fazer o que acreditamos ser certo e não magoar pessoas que gostamos. Ser justo significar ser duro às vezes, mesmo que o coração doa.
 Fazer o certo é ser ético com nós mesmos e com os outros, mas sem perder o afeto, ser justo não é ser arrogante.
Tomar decisões é algo complexo, é um risco que temos que correr, é se jogar no inesperado, com 50% de chances de errar e acertar.
É preciso conhecer e ter parâmetros para se avaliar uma situação, avaliar não é simplesmente dizer a sua opinião sobre algo, porque você acha que esta certo, é encontrar verdadeiros motivos e compreende-los .
É necessário que ao avaliar ,você tenha em mente, que nem sempre acertará, mas que tentou, são a partir dos erros que acertamos que temos uma nova chance de conquista.
 Raysa Marcelino 25/10/ 12

Infância


Eita época boa, inocência, ternura,brincadeiras e  mais brincadeiras,as preocupações são passageiras,o sorriso é sincero,amizades não são desfeitas por besteiras.Infância cheiro de doce e pipoca no ar.







Loucos e Santos


Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.
Oscar Wilde

Enquanto Houver Amizade



Pode ser que um dia deixemos de nos falar... 
Mas, enquanto houver amizade, 
Faremos as pazes de novo. 

Pode ser que um dia o tempo passe... 
Mas, se a amizade permanecer, 
Um de outro se há-de lembrar. 

Pode ser que um dia nos afastemos... 
Mas, se formos amigos de verdade, 
A amizade nos reaproximará. 

Pode ser que um dia não mais existamos... 
Mas, se ainda sobrar amizade, 
Nasceremos de novo, um para o outro. 

Pode ser que um dia tudo acabe... 
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente, 
Cada vez de forma diferente. 
Sendo único e inesquecível cada momento 
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. 

Há duas formas para viver a sua vida: 
Uma é acreditar que não existe milagre. 
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Albert Einstein

Os Ombros Suportam o Mundo

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.
Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.
Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.
Carlos Drummond de Andrade

Lute

Vai à luta
Segue em frete
Busca, corra
Vá atrás
Não se resigne
Pense, reclame
Discuta, seja crítico
Veja de uma forma diferente.
Viva novas experiências, que sejam benéficas a você e não afete negativamente os outros ao seu redor.
Conheça novas pessoas, mas não se esqueças das antigas, muitas vezes são elas que poderão te ajudar a seguir o caminho.
Respeite, seja humilde, competente, mas não arrogante.
Construa conhecimento, e compartilhe  o que aprendeu.
Pesquise sempre, é necessário.
Não fique se martirizado quando algo não der certo, e sim tente de novo, e de novo e de novo até que consigas, ou parti para outra, pode ser que essa seja a chance de conseguir algo melhor.
 Somos seres imperfeitos, erramos e muito, e é necessário reconhecermos isso, "não somos donos da verdade e do saber absoluto".
Precisamos sempre estar abertos às mudanças, as inovações, elas fazem parte da nossa própria construção.

Raysa Marcelino 22/10/2012

Como Dizia o Poeta




"Como dizia o poeta
Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não"
Vinícius de Moraes

Vida moderna


Na vida moderna perdemos o sentido de ser humano, quando perguntamos a uma criança, ou adolescente o que elas vão querer ser quando crescerem dificilmente se ouvirá a resposta, um adulto, gente grande, mas sim a profissão que estas irão exercer, acabamos trocando o que somos com o que fazemos.
Somos primeiramente gente, que pensa, que vive, ama, odeia, seres humanos, e não profissões. Invertemos os valores, somos o que o vestimos, ouvimos ou lugares em que frequentamos, se vamos a lugares conceituados, vestimos roupas e sapatos de marcas famosas, provavelmente seremos vistos de outra forma, mas se a situação for totalmente a oposta, poderemos seremos tratados como lixo, como se o que tens fosse mais importante do que o que és.
Aprendemos a correr muito antes de andar, vivendo na mera ilusão de vida perfeita, onde não temos tempo para nada, nem ninguém.
Esquecemos  de dar bom dia, boa tarde, para as pessoas ao nosso redor, passamos tão rápido que nem vemos o tempo passar, quando nos damos conta a vida foi embora.
Tratamos-nos como maquinas, esforçando ao Maximo até o ponto de quebrar, a relação ficou mecanizada, dificilmente abraçamos quem gostamos, por vergonha, por falta de tempo, estamos infelizmente perdendo a capacidade de amar, de dar carinho e atenção.
É a vida moderna, nós fazendo esquecer as coisa mais belas do ser humano, a  humildade, o amor, invertendo o conceito de competência, ser competente não é ser arrogante, não é deixar de amar, não é ser frio para fazer o certo.

 Raysa Marcelino 21/10/2012

Reverência ao destino

...
Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.
Carlos Drummond de Andrade

Luar



Gostaria de abraçar a lua, em um abraço sincero, de esperança, renovação, admiração, tão distante e ao mesmo tempo tão perto, nos enche os olhos, suas formas, fases, nos revela a possibilidade de mudança, nós mostrando que todas as fases são importantes, cada uma com suas particularidades e belezas próprias.
O luar é radiante, verdadeiro espetáculo, a imagem encanta, palco de muitas declarações, de muitos choros, guardiã de muitos segredos, segredos estes que às vezes nem nós mesmos lembramos.
Iluminando as noites frias e escuras, amiga, companheira da noite, inspiradora da vida.
Lua, humilde como sempre, se escondendo durante o dia, para que o sol dê seu show, aparecendo à noite para iluminar os caminhos, junto com as estrelas nos fazendo imaginar como és de verdade, como sois bela e surpreendente. 
Raysa Marcelino  20/10/2012

Pôr do sol

O pôr do sol é uma imagem sublime, o sol se preparando para uma nova jornada, iluminar os caminhos, aquecer os corações, servir de inspiração para pintores, poetas e amantes, amantes do mundo, das artes, da música, dos povos, amantes da vida.
É lindo ao voltar para casa e ver o céu todo alaranjado, uma cor única que nenhuma tinta nunca poderá igualar, a paisagem nos revigora, renova as energias.
Beleza incondicional, incomparável, indescritível, a natureza agindo, dando o seu show de luzes e sentimentos, formas, cores e sensações.



EU

Sou a briza que passa e alegra, mas também a ventania que vem e perturba, sou o dia, sou  noite, tristeza e alegria, amor e ódio, tudo em uma mesma canção, numa mesma sinfonia.
Sou a rosa violeta, posso ser bela mas ao mesmo tempo espeto, não há como cultiva-la sem aceitar seus espinhos, eles são a proteção natural.
Sou  bem e o mal, de mãos dadas, yin e yang, um  lado completa o outro, não existe ninguém totalmente bom ou totalmente ruim, os dois formam o todo, que forma o ser.
Posso ser a chuva que cai e faz florescer ou a tempestade que varre tudo e leva com sigo para o mar os nutrientes da terra.
Sou tudo ou nada, não existe meios termos, ou me ama ou odeia-me, não existe gostar mais ou menos, é sim ou não.
Sou a mistura de tudo, o que sou as vezes nem sei, nem me reconheço, mas sou eu, esta ali estampado em minha alma, sou tudo que já vivi, tudo que já conheci, o que fiz e deixei de fazer, o que disse ou me calei. Sou pensamento, raiva, amor, sou o que sou, as viagens que fiz, os amigos que tive e tenho, tudo me forma e reforma, somos seres inacabados,imperfeitos, nos construímos a cada dia, a cada momento, a cada olhar, sorrisos e lágrimas.
Pegando um pouco do outro, deixando por onde passamos, é  assim que nos construímos, dessa forma que nos encontramos, nos fazemos diferentes a partir de nós e dos outros.
Raysa Marcelino

Operário em construção


Era ele que erguia casas 
Onde antes só havia chão. 
Como um pássaro sem asas 
Ele subia com as asas 
Que lhe brotavam da mão. 
Mas tudo desconhecia 
De sua grande missão: 
Não sabia por exemplo 
Que a casa de um homem é um templo 
Um templo sem religião 
Como tampouco sabia 
Que a casa que ele fazia 
Sendo a sua liberdade 
Era a sua escravidão. 

De fato como podia 
Um operário em construção 
Compreender porque um tijolo 
Valia mais do que um pão? 
Tijolos ele empilhava 
Com pá, cimento e esquadria 
Quanto ao pão, ele o comia 
Mas fosse comer tijolo! 
E assim o operário ia 
Com suor e com cimento 
Erguendo uma casa aqui 
Adiante um apartamento 

Além uma igreja, à frente 
Um quartel e uma prisão: 
Prisão de que sofreria 
Não fosse eventualmente 
Um operário em construcão. 
Mas ele desconhecia 
Esse fato extraordinário: 
Que o operário faz a coisa 
E a coisa faz o operário. 
De forma que, certo dia 
À mesa, ao cortar o pão 
O operário foi tomado 
De uma subita emoção 
Ao constatar assombrado 
Que tudo naquela mesa 
- Garrafa, prato, facão 
Era ele quem fazia 
Ele, um humilde operário 
Um operário em construção. 
Olhou em torno: a gamela 
Banco, enxerga, caldeirão 
Vidro, parede, janela 
Casa, cidade, nação! 
Tudo, tudo o que existia 
Era ele quem os fazia 
Ele, um humilde operário 
Um operário que sabia 
Exercer a profissão. 

Ah, homens de pensamento 
Nao sabereis nunca o quanto 
Aquele humilde operário 
Soube naquele momento 
Naquela casa vazia 
Que ele mesmo levantara 
Um mundo novo nascia 
De que sequer suspeitava. 
O operário emocionado 
Olhou sua propria mão 
Sua rude mão de operário 
De operário em construção 
E olhando bem para ela 
Teve um segundo a impressão 
De que não havia no mundo 
Coisa que fosse mais bela. 

Foi dentro dessa compreensão 
Desse instante solitário 
Que, tal sua construção 
Cresceu também o operário 
Cresceu em alto e profundo 
Em largo e no coração 
E como tudo que cresce 
Ele nao cresceu em vão 
Pois além do que sabia 
- Excercer a profissão - 
O operário adquiriu 
Uma nova dimensão: 
A dimensão da poesia. 

E um fato novo se viu 
Que a todos admirava: 
O que o operário dizia 
Outro operário escutava. 
E foi assim que o operário 
Do edificio em construção 
Que sempre dizia "sim" 
Começou a dizer "não" 
E aprendeu a notar coisas 
A que nao dava atenção: 
Notou que sua marmita 
Era o prato do patrão 
Que sua cerveja preta 
Era o uisque do patrão 
Que seu macacão de zuarte 
Era o terno do patrão 
Que o casebre onde morava 
Era a mansão do patrão 
Que seus dois pés andarilhos 
Eram as rodas do patrão 
Que a dureza do seu dia 
Era a noite do patrão 
Que sua imensa fadiga 
Era amiga do patrão. 

E o operário disse: Não! 
E o operário fez-se forte 
Na sua resolução 

Como era de se esperar 
As bocas da delação 
Comecaram a dizer coisas 
Aos ouvidos do patrão 
Mas o patrão não queria 
Nenhuma preocupação. 
- "Convençam-no" do contrário 
Disse ele sobre o operário 
E ao dizer isto sorria. 

Dia seguinte o operário 
Ao sair da construção 
Viu-se súbito cercado 
Dos homens da delação 
E sofreu por destinado 
Sua primeira agressão 
Teve seu rosto cuspido 
Teve seu braço quebrado 
Mas quando foi perguntado 
O operário disse: Não! 

Em vão sofrera o operário 
Sua primeira agressão 
Muitas outras seguiram 
Muitas outras seguirão 
Porém, por imprescindível 
Ao edificio em construção 
Seu trabalho prosseguia 
E todo o seu sofrimento 
Misturava-se ao cimento 
Da construção que crescia. 

Sentindo que a violência 
Não dobraria o operário 
Um dia tentou o patrão 
Dobrá-lo de modo contrário 
De sorte que o foi levando 
Ao alto da construção 
E num momento de tempo 
Mostrou-lhe toda a região 
E apontando-a ao operário 
Fez-lhe esta declaração: 
- Dar-te-ei todo esse poder 
E a sua satisfação 
Porque a mim me foi entregue 
E dou-o a quem quiser. 
Dou-te tempo de lazer 
Dou-te tempo de mulher 
Portanto, tudo o que ver 
Será teu se me adorares 
E, ainda mais, se abandonares 
O que te faz dizer não. 

Disse e fitou o operário 
Que olhava e refletia 
Mas o que via o operário 
O patrão nunca veria 
O operário via casas 
E dentro das estruturas 
Via coisas, objetos 
Produtos, manufaturas. 
Via tudo o que fazia 
O lucro do seu patrão 
E em cada coisa que via 
Misteriosamente havia 
A marca de sua mão. 
E o operário disse: Não! 

- Loucura! - gritou o patrão 
Nao vês o que te dou eu? 
- Mentira! - disse o operário 
Não podes dar-me o que é meu. 

E um grande silêncio fez-se 
Dentro do seu coração 
Um silêncio de martirios 
Um silêncio de prisão. 
Um silêncio povoado 
De pedidos de perdão 
Um silêncio apavorado 
Com o medo em solidão 
Um silêncio de torturas 
E gritos de maldição 
Um silêncio de fraturas 
A se arrastarem no chão 
E o operário ouviu a voz 
De todos os seus irmãos 
Os seus irmãos que morreram 
Por outros que viverão 
Uma esperança sincera 
Cresceu no seu coração 
E dentro da tarde mansa 
Agigantou-se a razão 
De um homem pobre e esquecido 
Razão porém que fizera 
Em operário construido 
O operário em construção

Vinicius de Moraes

Pela luz dos olhos teus


"Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só pra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar

Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar" 
Vinicius de Moraes

Experiências da vida



Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo.

Paulo Freire



Pois é como Feire dizia ninguém educa a ninguém  aprendemos na convivência com o outro, construímos o conhecimento juntos, cada qual com o seu pouco que se torna muito, somos seres históricos, vemos os outros e aprendemos com ele, ninguém nasce sabendo de tudo, vamos aprendendo com o tempo, com as quedas e vitórias, conquistas do dia a dia.

A curiosidade é nata, somos seres curiosos, vivemos sempre em busca de algo, mesmo sem percebermos. 
É ela quem nós move, nos impulsiona, é tentando que vamos descobrindo nossas capacidades, nossos limites. 
Quando crianças colocamos a mão no fogão e descobrimos que queima, inconscientemente continuamos sempre pondo a mão no fogo todos os dias, Nos arriscando, pois só nos atrevendo a experimentar algo novo, que descobrimos novas experiências, tentando que aprendemos a viver.
Aprendemos com o outro, com nossas experiências, com o mundo, o mundo é a maior escola, onde as provas não possuem segunda chamada.
Raysa Marcelino Felipe 16/10/12

Quem somos

Entender quem somos é difícil, nossas raízes nos mostra de onde viemos, nos norteiam para onde vamos, somos feitos de amores, de ilusões, alegrias, tristezas, é importante saber quem somos, para começa a entender o outro e suas particularidades.
Compreender é respeitar, é assumir, somos diferentes, vivemos de formas diferentes, cada um tem uma visão de mundo distinta. A diversidade é o que nos torna únicos.
Entender não significa aceitar, mas independente de sua opinião o respeito é primordial, as opiniões podem ser divergentes, mas o respeito é imprescindível.
Quem somos e o que somos só nós podemos saber, precisamos nos conhecer, nos auto avaliar, nos compreender, como sujeitos, como seres humanos.
A avaliação é diária, quando nos olharmos no espelho precisamos enxergar o interior e não apenas o externo. Esse é o primeiro passo para nossa felicidade.

Ser educador

Professor, profissão dura, mas que tem nas mãos o poder de mudar o mundo através de seus alunos, construir juntos um mundo melhor, profissão de amor e dedicação, carinho, afeto, doação de conhecimentos, construção de conhecimentos.
Ser educador é vocação, é querer bem, mesmo com as adversidades do dia a dia, as lutas diárias, muitos tentam fazer você desistir, mas a paixão é maior, a vontade de ver seu aluno vencer, não há maior alegria do que vê-lo realizando seus sonhos, e saber que você fez parte dessa vitória, a sua contribuição foi muito importante.
Ser educador é assumir, assumir responsabilidades, a formação do ser, o seu reconhecimento como pessoa, sujeito pensante, esse é o verdadeiro sentido da profissão, não é apenas ensinar pessoas para a vida econômica,  o mercado de trabalho, mas sim ensinar para a vida.
Essa é minha humilde homenagem a todos vocês professores, que escolheram, ou foram escolhidos pela vida para exercer essa linda profissão. Parabéns hoje e sempre, vocês são os verdadeiros heróis desse planeta, agradeço pois grande parte do que sou hoje devo a você, continuem na luta, o futuro depende de vocês.
Raysa Marcelino 15/10/12

Recomeçar


Não importa aonde você parou...
Em que momento da vida você cansou...
O que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar".
Recomeçar é dar uma chance a si mesmo...
É renovar as esperanças na vida e o mais importante...
Acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado...
Chorou muito?
Foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
É porque você fechou as portas até para os anjos...
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da sua melhora...
Pois é...
Agora é hora de reiniciar...
De pensar na luz...
De encontrar prazer nas coisas mais simples de novo...
Que tal um novo emprego?
Um corte de cabelo arrojado...
Diferente?
Um novo curso...
Ou aquele velho desejo de aprender a pintar...
Desenhar...
Dominar o computador...
Ou qualquer outra coisa...
Olha quanto desafio...
Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus, o esperando.
Está se sentindo sozinho?
Besteira...
Tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"...
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para "chegar" perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza...
Nem nós mesmos nos suportamos...
Ficamos horríveis...
O mal humor vai comendo nosso fígado...
Até a boca fica amarga!
Recomeçar...
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Ir alto...
Sonhe alto...
Queira o melhor do melhor...
Queira coisas boas para a vida...
Pensando assim trazemos para nós aquilo que desejamos...
Se pensamos pequeno...
Coisas pequenas teremos...
Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente, lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.
E é o hoje o dia da faxina mental...
Joga fora tudo que te prende ao passado...
Ao mundinho de coisas tristes...
Fotos...
Peças de roupa, papel de bala...
Ingressos de cinema, bilhete de viagens...
E toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados...
Jogue tudo fora...
Mas, principalmente, esvazie seu coração...
Fique pronto para a vida...
Para um novo amor...
Lembre-se: somos apaixonáveis...
Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes...
Afinal de contas...
Nós somos o "Amor".
"Sou do tamanho daquilo que vejo e não do tamanho da minha altura".
Carlos Drummond de Andrade

imaginar

As noites escuras, me relembram dos tempos passados, da minha infância querida, do tempo onde a minha única preocupação era escolher de quê iria brincar naquele dia, escolher as cores das canetas coloridas e dos lápis de cor. 
Admirar as nuvens, imaginando suas formas e o que tinham nelas, pensar no céu, como um lugar sublime, maravilhoso, a imaginação bastava, ela era suficiente para brincar e ser feliz. Pisar na terra, senti-la, sem medo, sem receio de ficar doente.
Eramos bem mais felizes, não tínhamos computador, mas tínhamos algo que ninguém nunca poderá comprar, ou fabricar, nossos pensamentos, nossa imaginação.
Eramos crianças de verdade, a inocência era natural, os tempos mudaram, evoluíram, mas com ele foi embora tudo de puro e natural, infelizmente.
Ensinam a fabricar, mas não ensinam a amar, ensinam a crescer, mas não dão a chance de ser criança, é a grande realidade da vida atual, onde as pessoas estão perdendo o que é mais natural do ser humano. SER HUMANO.

O verbo no infinito

         
          
           Ser criado, gerar-se, transformar
O amor em carne e a carne em amor; nascer
Respirar, e chorar, e adormecer
E se nutrir para poder chorar

Para poder nutrir-se; e despertar
Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir
E começar a amar e então sorrir
E então sorrir para poder chorar.

E crescer, e saber, e ser, e haver
E perder, e sofrer, e ter horror
De ser e amar, e se sentir maldito

E esquecer de tudo ao vir um novo amor
E viver esse amor até morrer
E ir conjugar o verbo no infinito...
Vinicius de Moraes

Medo


Tenho medo de crescer, medo de perder o que sou hoje, medo de confundir meus ideais, de não conseguir, de não ser, tenho medo, medo do futuro, do novo, sei que o futuro me espera e não posso correr, tenho medo de deixar de ser criança, a criança que guardo em meu peito, apesar de anos se passarem.
O novo assusta, o futuro tem a forma de uma interrogação, somos donos da nossa história, mas não sabemos o que vem pela frente, a vida é um enigma, um segredo, que vamos encontrando as pistas a cada dia.
Dia após dia, somos desafiados a construir algo novo, mas muitas vezes o medo nos barra, nos faz perder oportunidades incríveis, o medo nos veda os olhos, nos faz cegos com os olhos  abertos, nos impede, ele é algo inexplicável, vem de dentro, lá do fundo da alma.
Mas apesar de todos os medos estou aqui, tentando enfrenta-los, derruba-los de cabeça erguida, com força e vontade de vencer,  com honra, pois enfrentar seus medos não significa magoar os outros, fazer as pessoas de degraus para você conseguir alcançar seus objetivos. 
Raysa Marcelino. 12/10/12 

Ame!

                                                                                    O que é o amor?!
Um sentimento que temos por pessoas a quem gostamos, 
Vontade de cuidar, de proteger, de querer bem, 
não existe palavra que defina amor integralmente,
pois amor não se define, apenas sente,
Amar é buscar o bem do outro, mesmo que esse bem as vezes custe a nossa própria felicidade,
é entender que ninguém é dono de ninguém, amor não é posse é companheirismo,
É sentir saudade da presença, do passado, das brincadeiras e até das brigas.
Amar não é prender, é da liberdade de escolha, 
Amar é sentir o outro, é consolar, é brincar, chorar junto, rir.
Todas as formas de amor são validas, amor de mãe, de irmão, de amigo, ou amor de amor.
Ele só deixa de ser amor, quando aprisiona e sufoca.
Ame, brinque, corra, dance, pule, vá. Pois o tempo é curto e o caminho muito grande para seguir só, o tempo não vai parar para você, e as coisas não vão voltar atrás. 
Raysa Marcelino 11/10/2012

Buscar


Vivo em busca da felicidade, a paz serena.
Vivo a procura da liberdade, a liberdade que nunca encontramos.
Vivo em busca de amor, dando amor, pois só se recebe em troca aquilo que se oferece.
Desejo um mundo melhor, 
Onde a felicidade reine a compaixão, a união e a solidariedade.
Busco ser melhor, não melhor que ninguém, mas melhor do que sou hoje.
Procuro pessoas, gentes que amam gentes.
Penso, repenso me reinvento a cada momento.
O pensamento é mutável, mudar de opinião, não significa não ter opinião, mas sim que somos abertos, seres pensantes, curiosos e inovadores.
Acredito em uma nova era, de pessoas criticas, que lutam não se resignam, que não se vendem por uns trocados.
Acreditar, buscar e lutar são essas as palavras de ordem, para uma nova realidade.
Raysa Marcelino. 11/10/2012

Mudar é preciso

    O tempo passa você descobre que não é mais o mesmo, você mudou, seus amigos, o  mundo, a realidade é diferente, as coisas se modificam a cada instante. Percebe que os sonhos mudaram, os desejos, as indignações, as lutas, os problemas, barreiras que vamos enfrentando e derrubando a cada dia.
mudanças são necessárias,  tanto interiormente com no nosso exterior,  um cabelo diferente, uma roupa, um caminho novo, conhecer outras pessoas, reativa as energias, são as elas que nos fazem crescer, amadurecer, evidente que nem todas são boas, como as moedas tudo tem dois lados.
      A mudança boa ocorre quando crescemos, nos tornamos cidadãos abertos, começamos a ver o mundo de uma nova forma, ter varias percepções, aceitar outras opiniões mesmo não compartilhando da mesma ideologia, é entender que somos falhos, que a vida é frágil, é saber que nem sempre iremos ganhar, é ser critico, e lutar por nossos ideais.
Mudamos por opção ou por necessidade, elas são importantes, são as mudanças que fazem nossa vida ir em frente. 
Raysa Marcelino 08/10/2012